Empresas Familiares: Características e Desafios

Empresas Familiares: Características e Desafios

A capacitação, muitas vezes, perde espaço para o grau de parentesco em empresas com esta característica e este acaba sendo um dos motivos principais da saída cada vez maior destas empresas do mercado. Ter pessoas preparadas trabalhando na equipe é fundamental, independente do tamanho da empresa, entretanto, para empresas familiares, na prática, não é isso que acontece e, o insucesso empresarial torna-se inevitável.

A empresa perde competitividade se emprega um familiar ao invés de contratar uma pessoa capacitada. Pelo simples parentesco, muitas vezes, são pagos salários mais altos do que deveria ou acaba dando mais regalias. Por essas características, percebe-se que as dificuldades enfrentadas por empresas familiares são bem maiores que as empresas onde o comprometimento daqueles que fazem parte da organização é visível. O desafio é fazer com que seus familiares se sintam parte de um “todo”, onde os objetivos de realização são os mesmos.

No caso dessas empresas familiares com problemas, o mais preocupante é a falta de controle financeiro. São comuns a falta de planejamento e o pagamento de contas/despesas pessoais com o caixa da empresa. Entretanto, a boa notícia é que os empresários estão procurando resolver os problemas relativos às finanças, contratando inclusive, economistas/consultores, porque com um mercado cada vez mais competitivo, a única saída é a mudança de mentalidade dos que decidem e, consequentemente, da cultura da empresa. As empresas familiares que mais crescem são as que prezam pela qualidade e pelo profissionalismo, pelo resultado e pelo planejamento. São as empresas que buscam mudar sua categoria de process driven (movidas por processos) para Project driven (movidas por projetos).

Administrar é decidir, ou seja, a qualidade das decisões tomadas é que possibilita o desenvolvimento e o crescimento empresarial. Para garantir sempre a melhor qualidade nas decisões empresariais, necessita-se de uma empresa formada por uma boa equipe e isso só é possível através da contratação e da manutenção de profissionais qualificados e focados em resultados. Rever processos, aperfeiçoar o controle de custos e saber se reinventar são apenas alguns dos “ingredientes” necessários a todas as empresas familiares, uma vez que, para sobreviver nesse mercado, o profissionalismo deve estar em evidência.